| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

noticiando
Desde: 20/05/2004      Publicadas: 33      Atualização: 10/06/2005

Capa |  artigos  |  labjor III  |  matérias  |  pautas  |  poesias  |  radio  |  textos  |  trabalhos


 radio
  28/06/2004
  0 comentário(s)


LINGUAGEM RADIOFÔNICA
“A trilha sonora pode acentuar ou reduzir determinados aspectos dramáticos contidos na voz do comunicador, ressaltados por vezes, pelo silêncio .


“A trilha sonora pode acentuar ou reduzir determinados aspectos dramáticos contidos na voz do comunicador, ressaltados por vezes, pelo silêncio . Neste quadro, o efeito compensa a ausência da imagem, reproduzindo sons próprios de elementos que servem como pano de fundo.” (Meditsch - O Rádio na Era da Informação)

• Linguagem é o sistema utilizado para expressar idéias.

• Linguagem radiofônica =
voz humana + música + efeitos sonoros + silêncio.

VOZ HUMANA:

• Final década de 30 verbalização (herança da tradição literária)
 Informação radiofônica restrita à locução e música.

• II Guerra Mundial contribui para o caráter “verbalista” do rádio
 Discursos nacionalistas dos ditadores da época - Getúlio e Hittler
 Utilizaram o veículo para reforçar a persuasão

• Nesta época a palavra dita era o que conferia credibilidade à informação radiofônica.

• Com o tempo  radiojornalismo desenvolve formas mais “naturais” de apresentar os fatos.

 Acontecimentos narrados pelos próprios personagens da história, acompanhados de som ambiente.

• Para alguns autores: a voz humana (a palavra) ainda é considerada ponto essencial no discurso do rádio informativo. Qualquer outro componente da linguagem radiofônica, como o silêncio, a música ou os efeitos sonoros, surgem exclusivamente para enfatizar o que foi dito.

Outros defendem: a função da palavra é de traduzir em sons o que nem sempre é sonoro. No mais, tudo deve ser transmitido pelos outros recursos que o rádio possui.

MÚSICA:

 se consolida devido ao seu efeito psicológico obtido nas rádio-novelas e dramas da virada da década de 30.
 é capaz de exprimir situações e sensações, independente de uma narrativa contextualizada.

•Funções da música dentro do rádio informativo (*Mario Kaplún):

*Função gramatical: como signo de pontuação. A música pode ser utilizada para separar seções, blocos ou mesmo separar um assunto do outro.

*Função expressiva: quando a música é usada para contribuir para um clima emocional, uma atmosfera sonora.

*Função descritiva: a música muitas vezes descreve paisagens, nos dá a referência de um lugar. (músicas de época, músicas típicas...)

*Função reflexiva: a música é usada como tempo de repouso para o ouvinte pensar na informação recebida

*Função ambiental: A música usada como ambientação sonora, apenas como reprodução do som do ambiente.

Hoje em dia (infelizmente)  música como mera ilustração.


EFEITOS SONOROS:

• A música e os efeitos criam imagens na mente do ouvinte, auxiliadas pela informação transmitida pelo locutor.

• Os efeitos sonoros
 Permitem que o ouvinte traduza com mais precisão as informações transmitidas em “som”;
 Surgem para ampliar o horizonte acústico por sugestões visuais;
 Aguça mais diretamente os sentidos do ouvinte;
 Funcionam como adjetivos, qualificando ações ou personagens, sustentando climas ou situações.

• Podem ser de dois tipos:
 Produzidos em estúdio;
 Captados do ambiente – paisagem sonora.


SILÊNCIO

 É um estado da percepção, uma sensação psico-acústica de quietude

Schafer: o silêncio é a característica mais cheia de possibilidades da música. O seu impacto no contexto radiofônico é muito maior do que os outros sons. Portanto, o silêncio soa.

O homem ainda não se habituou com o silêncio  causa impacto

Classificação do silêncio (Bruneau):

Silêncio psicolingüístico  se refere às vacilações gramaticais propositais a fim de diminuir o ritmo verbal. Geralmente é um silêncio rápido, com duração inferior a dois segundos.

Silêncio interativo  tem longa duração e está vinculado ao deciframento da mensagem. O produtor da mensagem radiofônica busca interação com o ouvinte
 Envolve a emoção de quem o recebe, podendo provocar diversas sensações como inquietude, reflexão ou perplexidade.

•A gramática da mensagem radiofônica é construída empregando-se o som como elemento de linguagem dentro do texto radiofônico. Relacionando os sons de palavras, músicas e efeitos, o rádio constrói sua sintaxe específica, com novas formas de escuta;

•O som é a matéria prima das produções em rádio assim como a TV tem a imagem e as produções impressas o texto.

•Além da informação, a correta ambientação sonora é fundamental.

Portanto....
Nunca se esqueça: Assim como uma mesa não fica em pé sem uma de suas pernas, a Linguagem Radiofônica fica “capenga” sem um de seus elementos.




  Mais notícias da seção textos no caderno radio
30/06/2004 - textos - PRODUÇÃO DE PROGRAMAS RADIOFÔNICOS
O que é PRODUÇÃO em rádio?  Planejamento de um programa que será levado ao ar;  Significa pensar em conjunto todos os elementos da linguagem radiofônica: a voz humana, a música, os efeitos sonoros e o silêncio; ...
28/06/2004 - textos - SISTEMAS DE EXPLORAÇÃO DA RADIODIFUSÃO
“ O rádio é um poderoso instrumento político que tanto pode servir à mudança como à manutenção de um Estado, das relações sociais, da própria liberdade individual e/ou coletiva....
28/06/2004 - textos - História e Desenvolvimento do Rádio
História dos Meios de Comunicação eletrônicos  ligada à efervescência industrial vivida no século XIX (Revolução Industrial) ...



Capa |  artigos  |  labjor III  |  matérias  |  pautas  |  poesias  |  radio  |  textos  |  trabalhos
Busca em

  
33 Notícias